Parque Nacional de São Joaquim: rumo a produto turístico!

Recebi recentemente, do meu amigo Vidal, um e-mail que divulga uma excelente notícia para o turismo da Serra Catarinense, e principalmente para os turistas que vêm conhecer o nosso Estado: o Parque Nacional de São Joaquim ganha três trilhas habilitadas ao turista. Isso significa a transformação de um atrativo natural (beleza paisagística) a um estágio de produto turístico.
O produto turístico difere de um simples atrativo por apresentar acessibilidade, infra-estrutura, planejamento e organização. Com isso ganhamos todos nós, pois teremos a oportunidade de desfrutar dessa paisagem deslumbrante com a segurança de profissionais habilitados para as conduções específicas, seja para uma caminhada ou cavalgada.
Confira a matéria completa publicada no site Portal Serra SC (http://www.serrasc.com.br) abaixo, e programe uma visita ao parque quando visitar a Serra Catarinense!
Urubici – Além da trilha das Nascentes do Rio Pelotas, a direção do parque, disponibiliza também a Trilha do Rio Bispo – cavalgada - e a Trilha da Pedra Furada – caminhada.
 Michel Omena(E), Ademir Lorenzetti e Toninho Goulart
Michel Omena(E), Ademir Lorenzetti e Toninho Goulart
O chefe do parque, Michel Omena, esclarece que estas duas opções, se forem feitas a pé, têm duração de quatro horas em média, ida e volta. Para que a ideia fosse colocada em prática, o ICMBio – Instituto Chico Mendes de Proteção à Biodiversidade – promoveu  um curso para monitores, em seguida, confeccionou um cadastro  dos guias. Dezenove pessoas participaram do curso, que impõe algumas regras. A lista foi entregue a pousadas e à secretaria de turismo, com o telefone de contato de cada um.
Além disso, Michel diz que houve uma pesquisa entre eles apontando habilidades que mais se enquadram individualmente, como preferência por cavalgadas, treking, Off Road e até algum idioma fluentemente falado por eles. Desta forma, a pousada pode escolher o guia ideal ao gosto do turista. “Queremos oferecer um bom serviço para o visitante retorne ao município”, frisa Omena. O quesito segurança é fundamental.
Michel Omena salienta que é necessário o guia saber o horário de saída de uma caminhada, número de pessoas que podem participar, entre outras coisas. Destas três trilhas, uma que chama bastante a atenção é a das Nascentes do Rio Pelotas. Porque há muita dúvida ainda o local certo de onde nasce um dos rios mais importantes da região sul. Uma curiosidade ao fazer esta trilha, é a mudança brusca de tempo e temperatura. A neblina pode aparecer a qualquer momento. Por isso, a preparação com responsabilidade do guia. A direção do Parque Nacional de São Joaquim faz um controle do número de veículos e de pessoas que sobem ao Morro da Igreja. Omena cita o exemplo da Sexta-Feira Santa. Foram contabilizadas 1.200 pessoas e aproximadamente 400 veículos, entre automóveis, motos e micro-ônibus. Ele enfatiza que estes visitantes são “o tradicional”, que vão ver a Pedra Furada e ver, de longe, a o radar da aeronáutica. Neste caso, há um controle do número de veículos que entram no parque, para evitar congestionamento ou alguma inferência no trânsito dos militares. Só no mês de abril, o parque recebeu 4.300 visitantes.
Uma das nascentes do Rio Pelotas em campo aberto
Uma das nascentes do Rio Pelotas em campo aberto
Omena destaca que os dois eventos regionais, como a Festa das Hortaliças em Urubici e a Festa Nacional da Maçã em Joaquim, levam centenas de visitantes ao Morro da Igreja. O Parque Nacional de São Joaquim tem um perímetro de 114 km, com altitudes entre 350 m até 1822 m acima do nível do mar. Fica localizado entre os municípios de Urubici, onde se encontra a sua sede administrativa, Bom Jardim da Serra, Grão Pará e Orleans, ficando estes dois últimos na parte baixa da Serra.    Em 1958, o Serviço Florestal do Ministério da Agricultura, sensibilizado para o problema da exploração da Araucária que ocorria no Estado de Santa Catarina, e já tendo assistido a quase extinção da espécie nos estados vizinhos, iniciou levantamentos geoeconômicos e de aerofotogrametria, selecionando uma área de 49.300 ha, com representatividade de ecossistemas da Floresta Tropical Brasileira, da Floresta Ombrófila Mista, dos Planaltos de Araucária e da transição para os domínios de Coxilhas, além de belíssimos e cientificamente relevantes monumentos geológicos, como a Pedra Furada, o Morro da Igreja, os cânions e precipícios localizados na Serra Geral, em um dos únicos pontos do país onde no inverno há queda regular de neve.”
INFORMAÇÕES:
Secretaria de Turismo de Urubici 49.3278.4245
ICMbio - IBAMA 49.3278.4002

4 comentários:

  1. Aí Conselheira!

    Este blog está muito legal! Lindão!
    E o conteúdo tbm!

    Bjos,

    Rangel e Aline

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde, em junho quero viajar ao Brasil Pacotes e hoteis é o que procuro. Gostaria de saber se seria este um destino agradavel para a familia.

    ResponderExcluir
  3. Oi Boa tarde, primeiramente parabéns pelo blog. Sou da Argentina e tenho muita vontade de encontrar Viagens no Brasil com
    férias tudo inclusivo, pocotes com pasagems e hoteis- agradeco sua ajuda. Ate

    ResponderExcluir
  4. Oi, parabens pelo blog, to procurando Promoções de passagens áereas
    pra março. agradeco sua ajuda.
    Muito obrigada.

    ResponderExcluir